Campo Neutral

Realizada entre os dias 05 de junho e 11 de agosto de 2013, no Museu da Gravura Cidade de Curitiba (MGCC), a exposição Campo Neutral apresentou um conjunto de trabalhos cujas estruturas de visibilidade e operatividade constituem-se de mecanismos e convenções institucionais. O espaço expositivo desenhado para evidenciar suas próprias estruturas e possibilitar o seu uso pelos visitantes recebeu 13 práticas artísticas e curatoriais: Arte e Esfera Pública (Vitor Cesar e Graziela Kunsch), BaseMóvel (Vitor Cesar e Felipe Prando), Formas de Pensar (Santiago Navarro), Invernos de um balneário (Santiago Navarro), Temporada de Projetos na Temporada de Projetos (Roberto Winter e Luiza Proença), Recibo (Roberto Traplev), Conversa Coletiva (Ricardo Basbaum), Projeto A2 (Regina Melim), Fórum Permanente (Martin Grossmann), Café Educativo (Jorge Menna Barreto), Projeto Matéria (Jorge Menna Barreto), Projeto Mutirão (Graziela Kunsch) e Não há nada para ver (Graziela Kunsch). Durante os 68 dias foram realizadas 8 atividades: Aula: crítico-etc., uma proposta da artista Milla Jung, que integrou a exposição ao contexto da disciplina Crítica de Arte do curso de artes visuais da Universidade Tuiuti do Paraná; aula do Projeto Matéria, proposta do artista Jorge Menna Barreto, realizada na Escola de Música e Belas Artes do Paraná; um Seminário e uma Oficina de Prática Curatorial realizados no espaço expositivo; assim como a apresentação do Projeto Mutirão, e as projeções da vídeo-palestra A solidão do projeto, de Boris Groys, e do filme New York Conversations um projeto coordenado por Anton Vidokle, Rikrit Tiravanija. Por fim, houve a edição de uma publicação sobre a exposição.

Para solicitar o catálogo clique aqui.